e-mail

esqueceu a senha

resultado de exames

Blog
Dicas
Saúde

Vacina da gripe em 2018: esclareça 6 dúvidas sobre a imunização contra a doença

arfghjkl

Vacina é oferecida gratuitamente para grupos de risco e protege contra 3 subtipos de vírus em circulação no hemisfério Sul.

Febre alta, dores pelo corpo, coriza, tosse seca, dor de garganta e cabeça pesada. Algum desses sintomas parece familiar? Eles não são incomuns e podem indicar uma doença bastante conhecida: a gripe, que também recebe o nome de influenza. Gripe é uma infecção viral transmitida com muita facilidade de pessoa para pessoa através de secreções respiratórias. Contrair a doença não é raro, mas é possível se prevenir e evitar a gripe e suas complicações. A vacina é a melhor forma de prevenir a gripe e é 100% segura.

A campanha de vacinação contra a gripe, do Ministério da Saúde, vai até 1º de junho e tem como objetivo diminuir o impacto da doença no país por meio da imunização, priorizando os grupos de risco. Neste ano, a população será imunizada com uma versão atualizada da vacina contra a gripe, já que os causadores da infecção sofrem mutações frequentes. Os vírus que foram incluídos na vacina de 2018 são: H1N1, o H3N2 e o influenza do tipo B Yamagata, que estão em circulação no hemisfério Sul.

Entre para o time da saúde. Vacine-se contra a gripe e fique protegido. Procure uma Unidade de Saúde e leve a caderneta de vacinação.

Principais dúvidas

Ao contrário do que muita gente pensa, a vacina não oferece nenhum perigo à saúde e também não causa gripe. Confira as dúvidas mais comuns sobre a gripe e saiba como se prevenir contra a doença.

1 – Quem precisa tomar a vacina?

O foco da campanha está nos grupos de risco, ou seja, pessoas que estão mais vulneráveis aos sintomas da gripe e possíveis complicações, além daquelas que trabalham na área da saúde. Entre elas, poderão tomar a vacina gratuitamente: pessoas com mais de 60 anos, pessoas com doenças crônicas (que precisam levar a receita médica), indígenas, gestantes e mães no pós-parto, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, pessoas com condições clínicas especiais, professores das redes pública e particular e profissionais da saúde.

2 – Preciso tomar a vacina de novo?

Sim. Isso acontece porque os agentes virais responsáveis por diferentes tipos de gripe sofrem mutações ao longo de um ano, o que torna fundamental a atualização da vacina com novas cepas virais inativadas, principalmente aquelas que estão em circulação no período da vacinação. A vacina gratuita é trivalente e conta com proteção para três subtipos de vírus: H1N1, o H3N2 e influenza do tipo B Yamagata.

3 – Haverá um dia de mobilização nacional para vacinação contra a gripe?

Sim. O Dia D da campanha de vacinação contra a influenza acontecerá no dia 12 de maio, com mobilização nacional para promover a imunização de todas as pessoas que estão nos grupos de risco.

Nesta data haverá intensificação da campanha, com a abertura de postos de vacinação de rotina e móveis, além de veículos terrestres, marítimos e fluviais, para alcançar ainda mais pessoas, espalhadas por todo o Brasil. Não esqueça de levar a caderneta de vacinação com você.

4 – A vacina pode causar gripe?

Isso não é verdade. A vacina contra a gripe é produzida a partir de cepas virais inativadas, ou seja, com o vírus da gripe já morto. Por isso, a vacina não causa gripe ou qualquer outro problema de saúde, já que ela não apresenta nenhum risco à população. Também é importante ressaltar que, no caso das gestantes, a vacina não faz mal para os bebês. Pelo contrário. É muito importante a vacinação das grávidas, pois quando a mãe é vacinada o bebê também fica protegido.

5 – A vacina provoca alguma reação adversa?

É raro, mas a vacina pode provocar uma leve reação adversa na região da injeção, com sintomas como vermelhidão, dor e endurecimento da pele. As manifestações são benignas e costumam passar algumas horas após a vacinação.

6 – É possível evitar a gripe?

Apesar de ser uma doença de alta transmissibilidade, alguns cuidados podem ajudar na prevenção. O primeiro é estar com a vacinação contra a gripe em dia, principalmente se você estiver incluído no grupo de risco.

A vacina é a forma mais eficaz de se proteger da gripe, mas não é a única atitude indicada na luta contra a doença. É importante lavar e higienizar as mãos com frequência; não compartilhar objetos de uso pessoal (como copos, garrafas e talheres); evitar tocar mucosas dos olhos, boca e nariz; beber bastante água e se alimentar bem; manter a casa arejada e, por fim, evitar o contato com pessoas infectadas.

Voltar
comentários