HEMOCULTURA AUTOMATIZADA [CT-HMA]

HEMOCROMATOSE HEREDITARIA – 5 MUTACOES (GENE HFE) [HEMO5M]
Abril 30, 2018
HEMOCULTURA [CT-HM]
Abril 30, 2018
Ver todo o Blog

Exame [mnemônico]

HEMOCULTURA AUTOMATIZADA [CT-HMA]

Material [mnemônico]

SANGUE [S]

Condições

– Sangue total ou aspirado medular (frasco específico para hemocultura automatizada).

Tempo de jejum

Questionário

Comentários

Palavras chaves Cultura de Sangue Instruções – Não realizamos a coleta do material, aspirado medular, pois trata-se de um procedimento médico. – Preferencialmente não estar em uso de antimicrobianos. Coleta – Colher em frascos específicos para hemocultura automatizada BactAlert. – Não coletar em ambiente aberto, com corrente de ar; – Lavar e secar as mãos cuidadosamente; – Selecionar o local da punção. Caso necessário, utilizar o garrote. Após seleção da veia, afrouxar o garrote; – Retirar a tampa de proteção do meio de cultura, sem remoção total do anel de alumínio que protege o frasco, e desinfetar a tampa de borracha com algodão e álcool etílico a 70%, colocar uma gaze estéril protegendo a tampa, enquanto é feita a assepsia do local de punção. – Limpar o local da punção com algodão embebido em álcool etílico 70%, em círculos concêntricos (do centro para as bordas), sem voltar com o algodão para o centro. – Em seguida, limpar o local da punção com algodão embebido em clorexidina 2% em círculos concêntricos (conforme descrito no item acima). – Esperar secar para que o antisséptico exerça seu efeito no local. – Retirar a clorexidina com algodão embebido em álcool etílico 70% . – Deixar secar completamente (de 30 segundos a 2 minutos). Não assoprar, não abanar e não colocar nada no local; – Após limpar o local, não mais tocá-lo; – Trocar as luvas, garrotear e puncionar, sem apalpar a veia; – Se coleta for feita com scalp, posicionar o frasco de hemocultura abaixo do local da punção e na posição vertical, observando a quantidade de sangue que está fluindo no frasco. – Se coleta for feita com seringa e agulha, transferir o sangue imediatamente para o frasco de hemocultura sem trocar a agulha. Se houver suspeita de contaminação, trocar a agulha imediatamente antes de transferir o sangue para o frasco. – Homogeneizar os frascos cuidadosamente (lentamente) por inversão. – Nos frascos anaeróbios não pode haver entrada de ar. Retirar todo o ar da seringa antes de injetar o sangue. Enviar o frasco imediatamente ou mantê-lo em temperatura ambiente. – O intervalo entre a coleta e o número das amostras varia de acordo com a suspeita clinica, devendo preferencialmente ser especificado pelo médico. Quando não especificado os tempos, colher com espaço de 30 minutos cada amostra. – Nas coletas pode- se seguir o seguinte esquema: .1 amostra : colher em um braço 1 frasco aeróbio (BactAlert FA). . 2 amostras : colher 1 frasco aeróbio (BactAlert FA) conforme orientação médica e após o intervalo de 30 minutos colher 1 frasco anaeróbio (BactAlert FN). . 3 amostras : colher 1 frasco aeróbio BactAlert FA após o intervalo de 30 minutos colher 1 frasco anaeróbio BactAlert FN após o intervalo de 30 minutos colher 1 frasco aeróbio BactAlert FA alternando os braços entre as coletas ou conforme orientação médica. – As principais dificuldades deste exame consistem em se definir se o agente isolado é ou não contaminante. Portanto, os cuidados referentes ao processo de assepsia devem ser rigorosamente obedecidos. – A sensibilidade do exame esta diretamente relacionada ao volume de sangue colhido. Quanto maior o volume da amostra, maior a possibilidade de isolar a bactéria. – A especificidade aumenta quando as coletas são feitas em sítios diferentes. – O melhor índice de recuperação bacteriana ocorre quando a coleta é feita 1 hora antes do pico febril. – Na ausência de clorexidina 2% para realizar a assepsia, pode-se utilizar álcool iodado a 2%. – Para os casos de hipersensibilidade ao iodo, utilizar a clorexidina ou fazer uma criteriosa assepsia com álcool (etilico ou isopropilico) a 70%. Comentários A hemocultura automatizada permite contínua monitorização do crescimento bacteriano, que permite detecção de bactérias 24 horas ao dia. Alguns fatores podem interferir no resultado da hemocultura: possibilidade de contaminação com flora normal da pele; volume do sangue cultivado; tipos de meios utilizados; uso de antibióticos e presença de microorganismos fastidiosos. O número de amostras necessárias e o intervalo entre as coletas variam de acordo com a suspeita clinica. Ex.: na endocardite aguda indica-se duas ou três amostras no período de duas horas, antes de se iniciar terapia antimicrobiana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(33) 9 8877-7788