HCV, GENOTIPAGEM [HCVGEN]

HCV, ANTICORPOS ANTI (CONFIRMATORIO) [HCVC]
Abril 30, 2018
HDV IgM, ANTI [HDV-M]
Abril 30, 2018
Ver todo o Blog

Exame [mnemônico]

HCV, GENOTIPAGEM [HCVGEN]

Material [mnemônico]

SANGUE [S]

Condições

– Soro ou plasma (EDTA, ACD).

Tempo de jejum

Questionário

Comentários

Palavras chaves Hepatite C Tipagem do HCV Tipagem do VHC Instruções – Amostras com quantidades inferiores à sensibilidade mínima do teste, podem não apresentar partículas virais suficientes para a amplificação e análise do gene do HCV. Nestes casos, o resultado será liberado como indeterminado devido à baixa carga viral e o exame será cobrado normalmente. – A presença de inibidores na amostra, que é uma característica própria da amostra, também impedem a amplificação e genotipagem. Neste caso o exame será cobrado normalmente, uma vez que amostra foi processada, embora sem a obtenção de resultado. Coleta – O sangue deve ser colhido em tubo a vácuo ou seringa estéril. – Se o material for soro, deixar o sangue coagular em temperatura ambiente durante 20 minutos. – Centrifugar a 1800 r.p.m. por 10 minutos. – Aliquotar assepticamente 2,5 mL de soro ou plasma em frasco estéril (kit PCR). – Congelar imediatamente. Comentários O vírus da hepatite C (HCV) apresenta alta variabilidade genética, o que leva a uma grande heterogeneidade em suas sequências de nucleotídeos. Baseado em estudos de sequenciamento genético, o HCV foi classificado em seis genótipos e vários subtipos designados: 1a, 1b, 1c, 2a, 2b, 2c, 3a, 3b, 4, 5 e 6. Portadores do vírus do genotipo1, principalmente o 1b, apresentam doença mais grave e pior resposta ao tratamento com interferon. Sendo assim, a genotipagem do HCV auxilia no prognóstico e conduta terapêutica do paciente com infecção crônica. Amostras com quantidades inferiores à sensibilidade mínima do teste, podem não apresentar particulas virais suficientes para a amplificação e análise do gene do HCV. Nesse caso, o resultado será liberado como indeterminado. – CI liberada no dia 28/09/2012 08:59 Informações técnicas – HCV, GENOTIPAGEM [S|HCVGEN] Com o intuito de modernizar a genotipagem do vírus da hepatite C, o Hermes Pardini está realizando a genotipagem do HCV pela técnica PCR em Tempo Real em plataforma totalmente automatizada m2000 da Abbott. Com isso, duas possibilidades de resultados são dignas de nota: a) Detecção de co-infecção com dois ou mais tipos virais diferentes na mesma amostra; b) Não discriminação de subtipos virais, exceto para o genótipo 1. Atualmente, classificam-se os genótipos em seis grandes grupos, divididos em subtipos a, b e c, de acordo com a ordem de descobrimento. A determinação do genótipo do vírus C da hepatite apenas é relevante para determinar a resposta ao tratamento, sendo que os genótipos 1, 4, 5 e 6 demandam tratamento mais prolongado, quando se utiliza interferonassociadoà ribavirina. Os genótipos 2 e 3 respondem melhor ao tratamento, por isso o mesmo deve ser mais curto. O genótipo 1 b é mais prevalente em pacientes idosos, com cirrose e carcinoma hepatocelular, talvez por apresentar maior viremia. Por esse motivo, mantém-se a classificação em subtipos para o genótipo 1. A subclassificação dos demais genótipos (2 a 6) é irrelevante sob o ponto de vista clínico-evolutivo e terapêutico, motivo pelo qual não mais será reportada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(33) 9 8877-7788