Confira o que entra e o que sai do prato de quem tem colesterol alto

Bem-vindos!
junho 8, 2017
Sensibilidade nos dentes: como amenizar o problema
junho 20, 2018
Ver todo o Blog

Substituições inteligentes podem equilibrar as taxas desse vilão da saúde do coração

POR CAROLINA SERPEJANTE

Sedentarismo, álcool e fumo estão entre os principais vilões da saúde do nosso coração. Esses maus hábitos podem aumentar ou desequilibrar nossos níveis de LDL e HDL que são os níveis de colesterol ruim e bom, respectivamente. Além de evitar os hábitos citados acima, adotar uma alimentação saudável também é de extrema importância quando o assunto é diminuir o colesterol e ter mais saúde. O problema da altas taxas de LDL em nosso organismo é que elas representam uma grande quantidade de gordura circulando por nosso sangue, que podem formar plaquetas e entupir artérias, nos expondo a complicações cardiovasculares.

Você sabia que, fazendo algumas substituições simples, sua dieta pode deixar seu corpo blindado contra o colesterol? É que mesmo pessoas que já apresentam colesterol alto podem diminuir os níveis de LDL e aumentar os de HDL com a dieta adequada?

Veja aqui as dicas de especialistas do que entra e o que sai no cardápio amigo do coração!

Peixes

Dê uma atenção especial aos peixes. “Os benefícios associados ao consumo de peixes ocorrem pela presença do ômega3. Essa gordura associa-se ao aumento dos níveis de HDL e a redução da agregação de plaquetas, além de possuir efeito protetor para as doenças cardiovasculares“, afirma a nutricionista. Os peixes ricos em ômega3 são os de águas frias e profundas, como arenque, sardinha, salmão e atum. Da mesma forma, é importante evitar o consumo de carnes vermelhas, pois, de acordo com a nutricionista Tarsia Tormena, esse tipo de carne tem uma quantidade muito elevada de gordura insaturada, contribuindo para o aumento do colesterol.

Aveia

Quando o assunto é cereal, o ideal mesmo é comer frutas com uma boa colherada de aveia. A aveia é um alimento rico em proteínas, vitaminas, amidos complexos e fibras, principalmente a ß-glucanas, um tipo de fibra solúvel presente no farelo da aveia que liga-se às moléculas de colesterol dentro do intestino e inibe sua absorção. “Com isso, o fígado tem que usar mais colesterol para produzir a bile, reduzindo os níveis plasmáticos de colesterol”, diz Társia. Também é importante tomar cuidado com granolas e outros cereais matinais, pois esses alimentos possuem grandes concentrações de açucares e carboidratos, que podem provocar aumentos temporário s triglicérides e diminuição de HDL

Pães integrais e farinha de linhaça

“A linhaça é uma excelente fonte de ômega3, ômega 6 e ômega 9, que são poderosos aliados na redução do mau colesterol (LDL)”, conta a nutricionista. Porém, nos pães integrais, a linhaça geralmente vem na sua forma de semente, e o organismo tem dificuldade de romper sua casca para digerir. Por isso opte por receitas que contenham a farinha de linhaça. E mesmo que os pães integrais não tenham a linhaça, eles ainda são mais benéficos que o pão branco, pois possuem mais fibras.

Alho, cebola e azeite:

Os temperos naturais são melhores na hora de preparar uma refeição, além de darem o sabor da comida caseira. Segundo a nutricionista, o azeite do tipo extra virgem é rico em gordura monoinsaturada, que ajuda a manter o nível de colesterol nos eixos, além de ser rico em substâncias antioxidantes, que contribuem para saúde das artérias. Já o alho e a cebola possuem uma substância chamada alicina, que atua equilibrando as taxas de colesterol sanguíneo e reduzindo as taxas de LDL. Sal e temperos industrializados possuem muito sódio e aditivos desnecessários, por isso precisam ser evitados.

Chá:

O chá verde é rico em polifenóis, principalmente catequinas. Este associado à redução da gordura corporal, estimulação do metabolismo lipídico, diminuição das taxas do LDL e fortalecimento de artérias e veias. Já o chá de erva cidreira é ótimo para ser tomado depois das refeições por pessoas que tem problemas de digestão”, conta a nutricionista Flávia Cyfer. A nutricionista Bruna Murta, da Rede Mundo Verde, também lembra que o chá de erva cidreira atua como um decalmante, como se fosse um sedativo natural.

Arroz e Feijão:

O arroz sozinho não traz grandes benefícios para quem quer abaixar os níveis de colesterol. No entanto, o feijão reduz o nível do colesterol sanguíneo. “Essa redução é devido ao percentual de proteína e fibra presente no grão, que promove uma “varredura” da gordura tanto no fígado e no coração”, afirma Társia. Todos os tipos de feijão são benéficos contra o colesterol, porém o feijão de corda é o campeão.

Oleaginosas

Por que não optar por uma porção de castanhas, por exemplo, em vez dos salgadinhos? Társia conta que as oleaginosas são alimentos ricos em gorduras monoinsaturadas, responsáveis por “retirar” as moléculas de colesterol das artérias, diminuindo o colesterol total e protegendo contra as doenças cardiovasculares. “Porém, apesar dos benefícios, elas devem ser consumidas com moderação, já que possuem elevado teor calórico e podem levar ao aumento de peso”, completa.

 

FONTE: www.minhavida.com.br

Comments are closed.

(33) 9 8877-7788