e-mail

esqueceu a senha

resultado de exames

relação de exames

O Laboratório São Lourenço desenvolveu uma relação completa de procedimentos para você obter informações sobre seu exame, de como ele é realizado e instruções corretas de jejum e coleta (modificar o texto)

BAAR – BACILOSCOPIA [BAAR]

Exame [mnemônico]

BAAR - BACILOSCOPIA [BAAR]

Material [mnemônico]

DIVERSOS [DIV]

Condições

Tempo de jejum

- Jejum obrigatório de 8 horas para o material lavado gástrico.

Questionário

Comentários

Instruções - Não realizamos a coleta dos materiais de medula óssea, lavado, aspirado, líquidos corporais pois trata-se de um procedimento médico. * Escarro expectorado: . Colher idealmente de 5 a 10 mL em 2 amostras colhidas em dias consecutivos. Colher preferencialmente em sala aberta e bem ventilada. Colher preferencialmente pela manhã, ao se levantar e antes do desjejum. Lavar várias vezes a boca com água pura, gargarejando e bochechando abundantemente. Qualquer secreção nasal ou saliva, deve ser eliminada. Fazer várias inspirações profundas e tossir várias vezes, procurando obter o material do fundo do peito. * Escarro induzido: lavar vigorosamente toda a boca com uma escova de dentes e salina a 0,85% por 5 a 10 minutos, não usar pasta dental. Fazer nebulização com salina hipertônica a 3%. A inalação profunda desta salina resultará na acumulação osmótica de fluido e na irritação da árvore brônquica, com subsequente tosse e expectoração do conteúdo broncoalveolar. * Urina: . Realizar higiene íntima com água. . Desprezar o 1º jato urinário (primeiros 10 a 15 mL), visando minimizar a contaminação (flora uretral saprófita alcool-ácido resistente). . Em seguida, colher todo o restante de urina da primeira micção da manhã (mínimo de 40 mL) em frasco limpo de boca larga. Quando solicitado mais de uma amostra, colher em dias consecutivos (sugere-se um mínimo de três e máximo de seis amostras). - Não aceitamos amostras de urina de 24 hs. * Esperma: . Realização da Coleta: . Nas dependências do laboratório ou em casa. . Não realizamos coleta aos domingos e feriados. . Não necessita de abstenção / abstinência de ejaculação. . A forma de coleta do material é por masturbação, sem que haja perda do material, diretamente no frasco estéril, não utilizar preservativos ou coito interrompido, lavar mãos e genitália antes da coleta. Não utilizar qualquer tipo de lubrificante, nem mesmo saliva ou preservativos. Coleta - Usar frascos limpos e descartáveis. Toda amostra, sujeita a ressecamento deve ser protegida com o acréscimo de soro fisiológico esteril ou agua destilada. - Pus e secreções purulentas, aspirado de gânglios e de tumores: . Quando provenientes de cavidade fechada são coletados através de punção em procedimento exclusivamente médico. . Quando o material é de cavidade aberta, geralmente é coletado através de um swab, com cuidados especiais de não tocar nas bordas. Neste caso, deve-se descarregar o swab em água destilada ou salina estéreis. - Líquidos Corporais: . Nos casos de líquidos sanguinolentos, coletar em tubo contendo anticoagulante heparina para evitar que o bacilo fique preso na rede de fibrina. - Lavado Gástrico: . Todo lavado gástrico deve ser previamente alcalinizado com carbonato de sódio a 10%. Neste caso, neutralizar o suco gástrico com carbonato de sódio 1 mg/1 mL de lavado gástrico. - Medula Óssea: . A amostra deve ser colhida com anticoagulante (SPS ou Heparina). - Esperma: . Colher em tubo estéril. - Quando o médico solicitar mais de uma amostra, coletar e enviar a amostra do dia. Não esperar acumular as amostras para enviá-las juntas. Volume recomendável - Escarro: 5 a 10 mL. - Urina: todo volume após desprezar o primeiro jato urinário. - Lavado brônquico: 5 a 10 mL - Outros líquidos corporais: 5 a 10 mL. - Líquor e esperma: acima de 1 mL. - Secreção uretral: 02 lâminas (confeccionar no momento da coleta). Volume mínimo - Escarro: 3 mL. - Urina: 40 mL. - Lavado brônquico: 3 mL - Outros líquidos corporais: 3 mL. - Líquor e esperma: 1 mL. - Secreção uretral: 01 lâmina (confeccionar no momento da coleta) Comentários As micobactérias são bacilos álcool-ácido resistentes, os quais são circundados por uma parede celular hidrofóbica, e que resistem a descoloração causada pelas misturas de álcool-ácido usadas na identificação. A pesquisa é usada no diagnóstico das infecções causadas por micobactérias (Tuberculose e outras formas de infecções), além de auxiliar na monitorização de pacientes em tratamento com antimicobacterianos. Mesmo com os grandes avanços tecnológicos dos últimos anos, a pesquisa por bacterioscopia para BAAR ainda representa um recurso importante para a detecção precoce e monitoramento terapêutico.